UA/Sudão do Sul: Sanções

O presidente da Comissão da União Africana (UA), Moussa Faki, disse  que “chegou o momento” de impor sanções contra aqueles que entravem os esforços de paz no Sudão do Sul, país em guerra desde Dezembro de 2013.

Também presente na 30.ª Cimeira da União Africana, na capital da Etiópia, Adis Abeba, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, disse que a ONU apoiará “uma iniciativa africana, não importa qual seja, que permita dar uma forte resposta” aos esforços de paz.

Falando domingo em Addis Abeba, Moussa Faki alertou também, na abertura da Cimeira da União Africana, para a “crueldade incompreensível” e “a violência inaceitável” dos beligerantes neste conflito que já fez dezenas de milhares de mortos.

“Chegou o momento de impor sanções àqueles que se opõem à paz”, advertiu Faki, sem, contudo, dar exemplos de possíveis penalizações.

Um processo de negociações para a “recuperação” do acordo de paz de 2015 permitiu um cessar-fogo que entrou em vigor a 24 de dezembro passado, mas que já foi violado numerosas vezes.

Moçambique participa nesta cimeira através de uma delegação chefiada pelo presidente Filipe Jacinto Nyusi.

Redacção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Trocar »